10 de jan de 2010

Coração Alado



Coração Alado


Será meu destino, minha sina?
Sempre a urgência me inquietando.
Nessa “doce” espera que me amofina,
a ansiedade, faminta, vai consumindo.

A vida tortura ao criar expectativa.
Sei que tenho que aprender a lição,
saber controlar essa angústia cativa
que aflige o tolo do meu coração.

Tonto, que tal qual um livro se abre,
expondo folha a folha a sua verdade.
Sobre seu caráter a injuria é um sabre,
que fere a ferro e sangra a veracidade.

Irresponsável foi o alguém,
que deu asas a esse ser pueril,
que em segundo vai de zero a cem
e em um minuto já passou de mil.

Drica de Assis
14/02/2009.