9 de dez de 2012

Amor de Poeta





















Amor de poeta

Quero amor de poeta
que deite lirismo em mim.
Quero estrofe livre, completa,
num ritmo ascendente assim.

Me ame em prosa,
me sinta toda em verso,
me regale em  trova
e me ache no reverso.

Quero amar em rima,
toda versificação,
me deleitar em sextina,
juntar métrica e paixão.

Poetar a noite inteira,
Ser do poeta... parceira.
Me entregar faceira,
numa estrofe inteira.

Fazer um belo dueto
numa literatura de cordel,
me acabar num soneto,
repetir tudo num rondel.

10 de outubro de 2008.

13 de mar de 2012

MINHA ALMA



MINHA ALMA

MINHA ALMA É COMO UM TRONCO
EM QUE A VIDA VAI RISCANDO,
O TEMPO VAI PASSANDO
E AS MARCAS VÃO FICANDO.
ALGUMAS CARREGO COM ORGULHO
OUTRAS COM DOCE CANDOR,
MAS, AS MARCAS MAIS PROFUNDAS
QUE TRAGO SÃO DEIXADAS PELO AMOR,
ENTRELAÇADAS, TÃO CONFUSAS,
COM AS DEIXADAS PELA DOR.

11/12/2012