6 de jul de 2009

Grande Amor



GRANDE AMOR 

Quero ser...
sua inspiração
a musa da sua canção.
Viver na sua poesia,
ser a sua alegria.
Seu destino, a única via,
seu caminho, sua travessia.
Do mar o azul turquesa,
do coração a guardiã,
do seu reino a princesa.
Ser para sua alma,
Templo e sacerdotisa,
nessa paz que me acalma
ser como uma doce brisa.
A mulher que te completa,
Sua companheira e sua poeta.
Do seu universo ser o paraiso.
Ser do seu céu o sol, a lua,
a estrela mais radiante.
Sua verdade, crua e nua,
do olhar o seu brilhante.
Ser sua asa e ir contigo
num vôo para a liberdade.
Ser seu refugio, o abrigo
que protege sua felicidade.
No instante de criação
ser o estro, seu lampejo.
De outros tempos a paixão,
ser o seu maior desejo.
Seu olhar mais atrevido,
seu querer, sua libido.
Ser fogo a te queimar
pra te ver, feito fênix, renascer.
Ser o alimento, o ar que respirar,
seu pulmão, seu coração a bater.
Da sua composição o esplendor,
da sua vida... o
Grande Amor. 


Só isso que eu quero ser...

Drica de Assis
14/06/2009.

Quero Amor



QUERO AMOR


Quero amor verdadeiro,
Que seja por inteiro.
Quero amor que crie raiz em mim,
cresça, floresça, de frutos
e espalhe sementes pelo mundo.
Quero amor que compreenda,
que ensine, que aprenda.
Quero amor que me entenda,
que não me julgue,
que não tente, simplesmente, me mudar,
que se orgulhe do que sou
e queira o que tenho a oferecer.
Quero amor que me faça crescer
e que cresça junto comigo.
Quero amor que não divida, que some,
que junte forças e construa,
que deixe pro mundo um legado
e nunca, nunca nos destrua.
Quero amor amigo, amor criança,
que ama sem interesse, amor puro.
Quero amor que não perde a esperança,
que não fique só na lembrança.
Quero amor ontem, hoje, amanhã,
depois de amanhã e depois e depois...
Quero amor que me faça voar,
que me de asas e liberdade,
que me faça dançar
mesmo quando a musica parar.
Quero amor intenso,
na intensidade da paz.
Quero um amor imenso,
que transborde e não pare jamais.
Quero amor que vá além de nós,
que queira contribuir, distribuir,
pois nesse mundo, não estamos sós.
Quero amor assim,
do jeito que você tem pra mim.

Drica de Assis
18/04/2009.

Foi Assim



FOI ASSIM...

A vida é injusta,

as vezes madrasta.
Ninguém me contou,
eu vi quando ela chorou.

O filho, criado com tanto amor,
estendido agora no chão.
O sangue manchando a estrada,
a mórbida curiosidade atraindo os urubus.
O peito quase explodindo,
a dor dilacerando a alma.
O que dizer a uma mãe nessa hora!
Ninguém ousou pedir calma.

Na madrugada quente,
a frieza de um ser [des] humano.
Uma discussão, uma arma na mão,
... Uma bala no peito.
E o rio vermelho leva a esperança,
a família, o amor, o futuro,
os filhos que nem foram gerados,
os planos, os projetos,... A vida.
... A vida de quem parte,
... A vida dos que ficam.

A vida é injusta,
as vezes madrasta.
Ninguém me contou,
eu ouvi quando ela falou:

"Mataram meu filho,
como quem mata um frango..."

Foi assim, infelizmente,
que eu vi,... que eu ouvi...


Drica de Assis.
28/06/2009

Café na Cama



CAFÉ NA CAMA

Ser despertada com um
“Bom dia amor”,
faz o coração fazer tuntum.
Nesse frio, sentir seu calor...
Muito melhor que cobertor.
Oh... Coisa boa!
Me encontrou, não foi à toa.
Beijinhos antes do café...
ah, você sabe como é...
Abraço apertado com manteiga,
ah... tira tudo de cima da mesa.
O leite! cuidado!
Ih... Lá vai o leite derramado.
O bolo... já era.
Ah... ele espera!
Alguém quer pão?!
Acho que o beijo foi um não!
Que tal um chá!
Ah... Deixa pra lá!
Suco? Quer algum?
Ah... Pra que dejejum?
Pão, café com leite,
quem precisa desse trio
Não estresse, aceite.
É simples, não tem drama.
Hoje tá um frio!
Muito melhor voltar pra cama!

Drica de Assis
15/06/2009.