22 de dez de 2009

O amor não é cego



O AMOR NÃO É CEGO


O amor não é cego
É tolerante e compreensivo.
Quem ama enxerga os erros do outro,
A grande diferença de quando existe amor,
É que, quem ama não condena e vira as costas,
Procura ajudar o outro a ser um ser melhor.
É paciente ao ensinar é humilde ao aprender
A vida é um aprendizado constante, ininterrupto.
Nessa nossa “viagem” somos alunos e professores
E se esse aprendizado nos chega através do amor
Muito maior e gratificante será nosso crescimento.


Drica de Assis.
22/12/2009.

17 de dez de 2009

Porto... Solidão




PORTO... SOLIDÃO


SOLIDÃO...

NO MEIO DA MULTIDÃO.

NÃO SOU O QUE MOSTRO

MAS O QUE ESCONDO.

ONDE ME ESCONDO...

ONDE ME ENCONTRO!?

POR ONDE ANDO,

POR ONDE ANDEI?

PRA FALAR A VERDADE,

NEM EU MESMA SEI.

ESSA LUZ QUE ME GUIA

ME MOSTRA O VAZIO.

TANTAS QUESTÕES...

NEM MESMO SABIA.

UM PEIXE PILOTO,

BICHINHO DE ESTIMAÇÃO.

PELO MUNDO ABSORTO...

SENTADA NO PORTO

SOLIDÃO.


DRICA DE ASSIS

15/12/2009

12 de dez de 2009

Poema






POEMA...

SALPICAR A ESSÊNCIA
NUM PEDAÇO DE PAPEL
É CINTILAR CADA LETRA
COMO ESTRELAS NUM CÉU.

DESABROCHAR UM POEMA,
FEITO DANDELION FLUTUAR.
DO CORAÇÃO A PURA GEMA,
DAS ASAS D’ ALMA O RUFLAR.

NÃO DEIXAR A PENA DANÇAR,
NÃO DEIXAR A TINTA CORRER,
É O MESMO QUE SUFOCAR,
E COMO SE DEIXAR MORRER.

Drica de Assis
12/12/2009

5 de nov de 2009

Vida



VIDA

SENTIMENTOS BORBULHANDO
COMO LAVA NUM VULCÃO,
A ALMA RUFLANDO AS ASAS
NUM ESFORÇO PARA O VÔO.
QUANTAS AMARRAS AINDA
PRECISAM SER DESATADAS!
TAREFA PARA TITÃS.
É PRECISO RENASCER
COMO O SOL,
A CADA NOVA MANHÃ.
SER COMO UM MUTANTE
TRANSFORMADO DIA A DIA.
ALÇAR VÔO, ALCANÇAR O CÉU,
BUSCAR O OLIMPO.
NÃO TER LIMITES,
VER ALÉM DO HORIZONTE.
TER METAS
SEM PONTO FIXO.
A ESTRADA NÃO TEM FIM,
NÓS DETERMINAMOS
ONDE QUEREMOS SALTAR.
Drica de Assis
05/11/2009.

20 de out de 2009

Na minha vida




NA MINHA VIDA

PELO MEU CHÃO
SEUS PASSOS,
POR TODO LADO
SEU RISO,
NA MINHA LUZ
SEU OLHAR,
NA MINHA CAMA
SEU CHEIRO,
NA MINHA VIDA
VOCÊ.

Drica de Assis
15/10/2009.

9 de out de 2009

Perco-me



PERCO-ME

ENQUANTO TE ESPERO,
PERCO-ME EM TEU OLHAR,
SERENAMENTE A ME ACOMPANHAR.
NA PUREZA DESSE MAR NOTURNO
MERGULHO E ME BANHO EM PAZ.

FECHO OS OLHOS,
PERCO-ME EM TEUS BRAÇOS,
ENVOLVENTES A ME ACONCHEGAR.
NA PROTEÇÃO DESSE ABRAÇO
TUDO FICA MAIS SIMPLES.

ENTREABRO OS LÁBIOS,
PERCO-ME EM TEU BEIJO
PROFUNDAMENTE A ME INVADIR.
NA PERDIÇÃO DESTE MOMENTO...
ENCONTRO-ME.

DRICA DE ASSIS
04/10/2009.


Tempo




Qual a real velocidade do Tempo?
Tão inconstante e volúvel!
Tem dias que nem vemos passar,
outros que não chegam nunca.
Um ano pode ser uma eternidade
Uma vida pode ser tão curta...

Vivemos presos a esse Tempo,
Vivemos ao sabor desse vento,
Vezes a favor, na maioria contra.
Tempo é jogo, é loteria...
Ganhar, perder... Tempo.
É espada sobre a cabeça,

Tempo, Tempo... O que é o Tempo...
Tempo é momento. Veloz, tão lento.
Tempo é alegria, Tempo é sofrimento,
Tempo é viver, Tempo é espera.
Tempo é tão pouco, Tempo é tão louco,
Tempo é ilusão, Tempo é quimera...

Drica de Assis

22/08/2009.

Teu Olhar


TEU OLHAR

Teu olhar templo de paz,
Altar da minha calma.
Teu olhar sereno e afaz,
Desnudar da minha alma.

Teu olhar transverso,
fascínio do meu ser.
Teu olhar controverso,
Mistério no meu viver.

Teu olhar acalanto,
felicidade incontida.
Teu olhar meu encanto,
Amor da minha vida.

Drica de Assis
28/08/2009.

4 de out de 2009

Sou Transmutação



Sou Transmutação


Libélula em evolução,
Crisálida em alomorfia,
Desabrochar de botão,
Sou brisa e sou ventania.

Tenho minha alquimia,
Sei da minha sedução.
Sou mulher, sou poesia
Transmutada em paixão.

Minha essência é renovação,
Luz que minh’alma irradia.
Alado é meu coração,
Amor é minha energia.

Eu sou fruto deiscente
Espargindo sementes pelo chão.
Sou pássaro num ruflar,
Sou um ser em transformação...

Drica de Assis
06/08/2009.

Em Você



EM VOCÊ


Encontrei em você meu eixo,

ponto de equilíbrio, minha voz guia,

fio que conduz meu prumo,

Metrônomo da minha harmonia,

farol que ilumina meu rumo,

motivo dessa minha alegria.



Drica de Assis
06/08/2009


3 de ago de 2009

Amor è


AMOR É...

Amor é doação
Compreensão,
Muitas vezes sacrifício.
Amor completa,
Satisfaz, faz crescer.
Amor engrandece,
Liberta, entende.
Amor não é simplesmente
Uma palavra ou um ato.
Não é um simples sentimento.
Amor transcende
ao entendimento humano
que mesmo sem entender
é capaz de amar ...
Incondicionalmente.
AMOR é divino.

Drica de Assis
15/07/2009.

Fênix



FÊNIX

Vi o fogo te queimar,
O próprio ar te faltar.
Impotente, eu vi
tanta dor te consumir.
Tive medo quando senti
tua vontade de sumir.

Senti no meu coração
Toda a tua aflição.
Segurei firme tua mão,
esperando a tempestade passar.
E apesar da tua luta,
Vi quando ela veio te roubar.

Luto!
Vi quando se recolheu,
E em meio as cinzas
adormeceu...
Guardei teu sono.

Um dia me disse que
“É preciso morrer para renascer.”
Hora de despertar!
Tão bom te ver,
Feito fênix,
Abrindo as asas
Para novamente voar.

Drica de Assis
06/07/2009

Só pra te dizer



SÓ PRA TE DIZER

Quando meu beijo te alcançar no vento
e sentir no rosto minha saudade,
... Pensa em mim.
Quando o inverno chegar e se sentir sozinho,
No peito aquele frio, aquele vazio,
... Me escreva.
Quando quiser alguém pra conversar,
Alguém que realmente queira te escutar,
... Me liga
Quando precisar de um abraço, de aconchego.
Quando precisar sentir, de perto, amor sincero,
... Me chama,... EU VOU.

Drica de Assis
23/07/2009

Inverno



INVERNO

Viro e reviro, perdida entre as horas,
Imersa no crepúsculo do meu coração.
Diante do vazio que ronda minh’alma
Só um timbre devolve-me a calma.
Na imensidão desse palco, a solidão.
Há quem importa saber como estou?
Contanto que esteja, o como não importa.
Esse inverno chegou e entrou sem bater,
o mesmo que eu te sonhava me aquecer.
Desculpa-me a hora, precisava da tua voz...
Agora posso descansar em paz.

Drica de Assis
22/07/2009



6 de jul de 2009

Grande Amor



GRANDE AMOR 

Quero ser...
sua inspiração
a musa da sua canção.
Viver na sua poesia,
ser a sua alegria.
Seu destino, a única via,
seu caminho, sua travessia.
Do mar o azul turquesa,
do coração a guardiã,
do seu reino a princesa.
Ser para sua alma,
Templo e sacerdotisa,
nessa paz que me acalma
ser como uma doce brisa.
A mulher que te completa,
Sua companheira e sua poeta.
Do seu universo ser o paraiso.
Ser do seu céu o sol, a lua,
a estrela mais radiante.
Sua verdade, crua e nua,
do olhar o seu brilhante.
Ser sua asa e ir contigo
num vôo para a liberdade.
Ser seu refugio, o abrigo
que protege sua felicidade.
No instante de criação
ser o estro, seu lampejo.
De outros tempos a paixão,
ser o seu maior desejo.
Seu olhar mais atrevido,
seu querer, sua libido.
Ser fogo a te queimar
pra te ver, feito fênix, renascer.
Ser o alimento, o ar que respirar,
seu pulmão, seu coração a bater.
Da sua composição o esplendor,
da sua vida... o
Grande Amor. 


Só isso que eu quero ser...

Drica de Assis
14/06/2009.

Quero Amor



QUERO AMOR


Quero amor verdadeiro,
Que seja por inteiro.
Quero amor que crie raiz em mim,
cresça, floresça, de frutos
e espalhe sementes pelo mundo.
Quero amor que compreenda,
que ensine, que aprenda.
Quero amor que me entenda,
que não me julgue,
que não tente, simplesmente, me mudar,
que se orgulhe do que sou
e queira o que tenho a oferecer.
Quero amor que me faça crescer
e que cresça junto comigo.
Quero amor que não divida, que some,
que junte forças e construa,
que deixe pro mundo um legado
e nunca, nunca nos destrua.
Quero amor amigo, amor criança,
que ama sem interesse, amor puro.
Quero amor que não perde a esperança,
que não fique só na lembrança.
Quero amor ontem, hoje, amanhã,
depois de amanhã e depois e depois...
Quero amor que me faça voar,
que me de asas e liberdade,
que me faça dançar
mesmo quando a musica parar.
Quero amor intenso,
na intensidade da paz.
Quero um amor imenso,
que transborde e não pare jamais.
Quero amor que vá além de nós,
que queira contribuir, distribuir,
pois nesse mundo, não estamos sós.
Quero amor assim,
do jeito que você tem pra mim.

Drica de Assis
18/04/2009.

Foi Assim



FOI ASSIM...

A vida é injusta,

as vezes madrasta.
Ninguém me contou,
eu vi quando ela chorou.

O filho, criado com tanto amor,
estendido agora no chão.
O sangue manchando a estrada,
a mórbida curiosidade atraindo os urubus.
O peito quase explodindo,
a dor dilacerando a alma.
O que dizer a uma mãe nessa hora!
Ninguém ousou pedir calma.

Na madrugada quente,
a frieza de um ser [des] humano.
Uma discussão, uma arma na mão,
... Uma bala no peito.
E o rio vermelho leva a esperança,
a família, o amor, o futuro,
os filhos que nem foram gerados,
os planos, os projetos,... A vida.
... A vida de quem parte,
... A vida dos que ficam.

A vida é injusta,
as vezes madrasta.
Ninguém me contou,
eu ouvi quando ela falou:

"Mataram meu filho,
como quem mata um frango..."

Foi assim, infelizmente,
que eu vi,... que eu ouvi...


Drica de Assis.
28/06/2009

Café na Cama



CAFÉ NA CAMA

Ser despertada com um
“Bom dia amor”,
faz o coração fazer tuntum.
Nesse frio, sentir seu calor...
Muito melhor que cobertor.
Oh... Coisa boa!
Me encontrou, não foi à toa.
Beijinhos antes do café...
ah, você sabe como é...
Abraço apertado com manteiga,
ah... tira tudo de cima da mesa.
O leite! cuidado!
Ih... Lá vai o leite derramado.
O bolo... já era.
Ah... ele espera!
Alguém quer pão?!
Acho que o beijo foi um não!
Que tal um chá!
Ah... Deixa pra lá!
Suco? Quer algum?
Ah... Pra que dejejum?
Pão, café com leite,
quem precisa desse trio
Não estresse, aceite.
É simples, não tem drama.
Hoje tá um frio!
Muito melhor voltar pra cama!

Drica de Assis
15/06/2009.

10 de mar de 2009

Nascimento


NASCIMENTO

Não sei bem o que acontece,
nasce assim como uma prece.
Brota na alma, cresce no coração,
aflora no papel, seu chão.

Desabrocha, floresce,
gera fruto
que traz nova semente,
recolho e planto
no terreno fértil do peito
seu leito.

Enquanto não o liberto,
fico inquieta, não sossego
o poema é como um filho,
[isso é quase um estribilho]
vem de mim
mas não é meu meu,
parti sim,
tem um mundo seu.

Drica de Assis
14/10/2008

Gozo d'Anjo


GOZO D'ANJO

Anjo caído,
Anjo perdido,
Anjo achado,
Anjo querido.
Vamos novamente voar.
Abre tuas asas e me abraça,
faremos amor ao luar,
até transbordar nossa taça.

Quero delirar no teu beijo,
viola, invade minha boca.
Vou mergulhar no desejo,
nos teus braços ficar louca.
Sussurra no meu ouvido.
Fogoso, me tira o juízo.
Desperta em mim a libido,
me leva ao paraíso.

Amarmos de todas as formas,
nessa volúpia indefesa.
Em nosso leito sem normas,
deitar, pronta e acesa.
Explora meu corpo inteiro,
numa leitura labial.
Faremos amor verdadeiro,
do início até o final.

Quero sentir tua chama,
quando pousar sobre mim.
O seu gozo na cama
e um perfume de jasmim.
Em noite de desvarios,
te ter despido do mundo,
desvendar os teus mistérios
no latejar mais profundo.

Por fim inebriados,
repousaremos nessa paz.
Tu, Anjo saciado,
num ato fugaz,
posta sobre a cama uma rosa
e sobre meus lábios os teus.
Ao partir, me deixas dengosa,
mas, bem sei que não é um adeus.

Voa meu anjo amado,
vai cumprir teu destino.
Sei, és um ser alado,
nessa vida um peregrino.
Plaina na tua liberdade,
quem recebe asas deve voar.
Só quero ser tua vontade,
de voltar para me amar.

Drica de Assis
08/02/2009